"Se a criança é capaz de se entregar por inteiro ao mundo ao seu redor, então em sua vida adulta será capaz de se dedicar com cobrança e força a serviço do mundo." Rodolf Steiner

POR QUE O MUNDO É BOM NO PRIMEIRO SETÊNIO?

 

Nos jardins de infância Waldorf, a principal mensagem que se busca passar para as crianças no primeiro setênio é que o mundo é bom. O ambiente deve ser muito tranquilo e amoroso, e o comportamento do professor precisa ser digno de ser imitado por elas.

 

A criança pequena se caracteriza por estar totalmente aberta ao mundo. Tudo que vem dele ela aceita com confiança ilimitada, sem resistência anímica, e em sua ingenuidade ela vivencia o bem e o mal indistintamente.

 

Esta abertura a influências externas não tem paralelo em nenhuma outra fase da vida. A criança quer imitar, e é pela imitação que ela vai aprender o que é bom e o que é ruim. De forma inconsciente, absorve as impressões que percebe ao seu redor, e desta maneira forma seu modo de falar e de se comportar. Ela é permeável às mais diversas influências do ambiente e, como um grande órgão sensório, percebe todo o clima emotivo que a circunda, inclusive os sentimentos e o caráter das pessoas com quem convive.

 

Esta atitude já nasce com a criança. Ela não aprende com os adultos, pois em nosso mundo é notável a presença da desconfiança, da insegurança e do medo. Segundo Luíza Lameirão “a imitação, portanto, é a primeira forma de aprendizado que o ser humano já traz consigo, por ainda estar imerso no mundo de onde proveio. Podemos dizer que a imitação é uma memória corporal que é vivida na inconsciência ou na semiconsciência”.

 

Assim, toda criança, em seu impulso de atuar neste mundo onde chegou, parte do pressuposto que ele é moral, digno de ser imitado.

 

Fonte:Instituto Ruth Sales

Nos acompanhe nas Redes Sociais!

Núcleo de Aprofundamento Antroposófico l Todos os Direitos Reservados 2021 l Políticas de Privacidade l Desenvolvido por Aurus Conexão Criativa